Seu Curso

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

O que podemos aprender com Steve Jobs?

Imprimir
Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 

Certamente o fato que marcou a semana, foi o falecimento de Steve Jobs, fundador da "todapoderosa" Apple, dono do estúdio de animação Pixar e pai de vários superprodutos.

Creio que podemos dizer que esse homem era idolatrado por alguns de seus consumidores e funcionários da empresa que foi fundada em garagem. Mas, podemos tirar algum "proveito" da vida de Steve Jobs? Sim! Quem poderia acreditar que um homem que abriu sua empresa na garagem de casa poderia chegar onde chegou?

A resposta é simples: OUSADIA.

Pra investir numa empresa é necessário muita ousadia. Simplesmente pelo fato de envolver dinheiro investido em algo que você não sabe se vai dar certo. Ousadia + coragem = sucesso.

Ousadia e coragem andam juntos, já que para ter ousadia, é necessário ser muito corajoso para levar tapas na cara mas seguir em frente SEMPRE.

Outra coisa que eu pude ver estampada em Steve, foi a :

"Steve Jobs não acreditava somente nas pessoas, mas tinha verdadeira fé. Tinha fé de que tudo aconteceria por um propósito, que todos tinham potencial para mais, para atingir coisas maiores, para não se limitar ao que era possível, mas que buscassem ir além. Limites existiam pela comodidade, pelo lugar comum e pelo conformismo, e eram seu maior inimigo." - Mark Ducasble.

Jobs podia ser conhecido como tirano, mas às vezes para conseguir mudanças precisava sim ser um pouco mais enérgico. Digo isso por experiência própria. Na empresa onde trabalho, lido diariamente com pessoas totalmente diferentes do meu jeito de ser, e por vezes, tenho de ser um pouco mais enérgico para conseguir que façam algo do jeito certo.

Ele tinha fé em si mesmo, que era o principal para conseguir chegar a algum lugar. Por acreditar em si mesmo e nos próximos, ele conseguiu chegar até onde esteve.

A fé pode ser notada claramente nos últimos seis anos, quando lutava contra o câncer. Algumas pessoas qdo recebem a notícia, perdem o chão e não tem mais vontade de continuar, mas ele prosseguiu, inclusive, voltando ao comando da empresa que fundou e que havia deixado há algum tempo.

Mais do que ousado, ele teve outra qualidade que se tornou marca registrada da Apple: INOVAÇÃO.

Em uma das aulas de Tópicos Avançados que tivemos, discutimos exatamente sobre esse assunto, e coincidentemente (ou não) sobre a inovação da Apple ao lançar o iPhone.

O iPhone nada mais é do que um aparelho celular com funções que até então, nenhum outro tinha. Na época em que ele foi lançado, onde que encontraríamos um celular que fizesse ligações, tivesse aplicativos dos mais variados tipos, você controlasse o que e da onde quisesse... particularmente (e após algumas pesquisas), acho que não havia. Com o lançamento do iPhone que foi uma inovação do que já havia, a Apple fez com que milhares de clientes pensassem que eles NECESSITAVAM daquela inovação. E conseguiram.

INOVAÇÃO é a palavra chave para se conseguir manter uma empresa no mercado. Quando sua versão está antiga, você deve INOVAR e remodelar uma nova versão recheando-a de novidades que os clientes procuram, o que a maioria das empresas costuma (e deve) fazer.

Em resumo, e concluindo, vou usar novamente as palavras de Mark Ducasble (que é diretor de novos negócios em uma empresa de sistemas e consultoria):

"Steve Jobs era "o cara". Não somente o cara dos iGadgets, mas o cara de uma geração. O cara de uma revolução. A revolução das mudanças, a revolução contra o lugar comum e contra os paradigmas. A revolução da interatividade, do comportamento e do relacionamento humano que aproxima pessoas de formas nunca antes pensadas. De forma diferente."


Bom, é isso... é meu primeiro texto, então, não está "aquelas coisas". Mas o que vale é a intenção!

 

Abraços... e "que a força esteja com vocês" [piada nerd, hehe]

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

You are here: