Seu Curso

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Um pouco de história: Business Intelligence (BI)

Imprimir
Avaliação do Usuário: / 19
PiorMelhor 

Cada vez mais, cruzar os dados para criar estratégias é fator essencial no mercado. Estratégia ou fatores que realizam as tomadas de decisões que fazem o BI e suas ferramentas serem utilizadas no processo, integração e soluções para várias empresas no mercado.

Não existe uma data definida ou um ano definido para o “nascimento” do BI. Ao contrário do que se imagina, o conceito de Business Intelligence não é tão recente. Alguns povos como os egípcios, persas, entre outros, já utilizavam esse princípio. Mas, como o conceito de BI era utilizado por povos tão antigos? A resposta é simples. Os povos utilizavam as informações vindas “diretamente” da natureza em benefício próprio. Observar e analisar o comportamento das marés, os períodos de seca e de chuva, entre outras, eram utilizados para tomar certas decisões que poderiam ajudar na melhoria de vida desses povos.

De lá pra cá ocorreram várias mudanças no mundo e o conceito de BI não mudou. Com o surgimento da Revolução Industrial ou do Capitalismo, avanços tecnológicos aconteceram em massa e a partir daí acontece o aumento de produtividade e, consequentemente, o acúmulo de capital. Com esse crescimento foi necessário se deparar com as informações e com suas significativas mudanças. Foi um momento importante, pois algumas empresas organizaram o crescimento e o uso das informações para que alguns recursos (pessoas, sistemas, máquinas) produzissem de forma mais eficiente, assim chegando num produto de uma forma mais rápida e com mais qualidade.

No final dos anos 60 a tecnologia era incerta e uma realidade distante. No final dessa década, a tecnologia se baseava no uso dos cartões perfurados, transistores, mainframes e a linguagem COBOL (Common Business Oriented Language). Poderia parecer deslumbrante, mas essa tecnologia era desconhecida por grande parte das corporações. Mas, na década de 70, a tecnologia avançou com o surgimento das tecnologias de armazenamento e acesso a dados, chamados DASD (Direct Access Storage Device) e SGBD (Sistema Gerenciador de Dados). Essas duas tecnologias permitem uma fonte de dados para todos os processamentos. Com isso, as grandes corporações começaram a olhar um pouco mais para esses recursos e assegurar suas vantagens competitivas no mercado. Na década de 80, é o início da aplicação do termo Business Intelligence (BI) e nesta época as linguagens de programação sofreram evoluções e nascem o CLIPPER e PASCAL.

A tecnologia foi avançando até chegar aos anos 90, onde as grandes corporações contavam somente com os Centros de Informações (CI) e Centro de Processamento de Dados (CPD). Por mais que mantivessem os dados armazenados, ofereciam pouquíssima disponibilidade de informação. Mesmo assim, os CI's supriam as necessidades dos executivos e os detentores das tomadas de decisão fornecendo as informações gerenciais necessárias. Com todos esses aspectos, o mercado passou a se comportar de uma forma mais complexa e a tecnologia da informação começou a avançar nas ferramentas de software, fornecendo assim informações mais precisas. Por conta desse progresso e avanço tecnológico do armazenamento de dados, em 1992 e/ou 1993 surgiu uma grande base de dados, que é um dos principais componentes do BI: o Data Warehouse.

Com esses avanços tecnológicos abordados acima, as empresas começaram a se interessar mais pelas soluções de BI e o grande passo foi em 1996, quando o conceito foi difundido como um processo de evolução dos Executive Information System (EIS), sistema esse criado no final da década de 70, pelos pesquisadores do Massachusets Institute of Tecnlogy – USA (MIT).

O EIS surgiu na década de 70 com o objetivo de aumentar a eficiência do fluxo de informações dos negócios e agilizar o processo de decisão. Essas informações estão localizadas em um banco de dados. O EIS, grosso modo, permite o acesso amigável a essas informações eletronicamente, sempre apresentadas de forma clara e atraente. Por conta disso, ele oferece ao usuário, em um curto espaço de tempo, uma visão gerencial da organização, mostrando como funcionam os processos e como se relacionam com o mundo externo (clientes e fornecedores).

Com o passar do tempo, já na década de 2000, várias ferramentas foram surgindo no mercado como o Decision Support System (DSS), Planilhas Eletrônicas, Data Marts, Data Mining, Ferramentas On-Line Analytical Processing (OLAP), entre outras. Cada ferramenta dessas com o mesmo objetivo: dinamizar a capacidade das tomadas de decisão, redefinir a estratégia de relacionamento com os clientes, promover agilidade comercial, etc. Cada ferramenta se adequava à necessidade de uma empresa ou cliente.

Retirado de meu TCC:

Otimização de vendas de celulares com utilização de BI e CRM.

Autores:

Alan Machado da Silva, Lucas Fantinati, Thales Castelar Ardana.

Comentários  

 
0 #1 Parabénsraquelsm 25-10-2013 21:25
Olá gente gostaria de parabenizar o outro desta parte do TCC no qual foi feito menção. Estou desenvolvendo meu TCC também na área de BI e foi ótimo poder ler esse testo bem elaborado e construtivo.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

You are here: